Análise games - Mass Effect


Ficção cientifica digna!

Mass Effect, RPG de ação e ficção cientifica, desenvolvido BioWare, famosa pelos seus excelentes RPGs, e distribuído pela Eletronic Arts. Lançado em novembro de 2007, para XBox 360 e em maio de 2008 para os PCs. Atualmente o game está disponível também no XOne através da retrocompatibilidade.


Em Mass Effect somos apresentados a uma realidade onde a humanidade finalmente conquistou o espaço e convive pacificamente com outras raças, isso se tornou possível, graças a descoberta de uma antiga tecnologia que permite viajar pela galáxia. A trama começa com o comandante Shepard, membro da Aliança Terrestre, realizando uma investigação em Edem Prime, uma das muitas colonias humanas, onde descobre que Saren, um renomado Spectre da raça Turian, se voltou contra o contra o Conselho, ao liderar um ataque a Eden Prime. Com isso Shepard tornasse membro dos Spectres, uma especie de polícia galáctica, que responde diretamente ao Conselho, organização diplomática formada pelas principais raças da galáxia, e sua primeira missão é descobrir os planos de Saren e impedir que uma antiga raça alienígena ressurja.

É inegável, a BioWare sabe contar excelentes histórias e principalmente criar universos ricos e imersivos. Mass Effect, nos apresenta uma trama surpreendente, cheia de reviravoltas e momentos de tensão que obrigam o jogador a realizar escolhas difíceis, que começa lenta, com um tom mais investigativo, mas que vai crescendo em complexidade e urgência, terminando de forma épica e marcante. A história de fundo é muito bem detalhada, apresentando a história das raças presentes no jogo, como cada uma foi descoberta, como é a diplomacia e cultura de cada uma e qual a sua importância perante a comunidade galáctica, isso torna Mass Effect excelente exemplo de ficção cientifica contemporâneo. Apesar disso, a trama me pareceu rápida demais, não dando muito espaço para o desenvolvimento tanto do protagonista, quanto dos seus aliados, carecendo de uma maior interação e opções de diálogos entre os personagens. As missões secundarias são diversas e contribuem significamento com criação consistente da história do jogo, porém as mesmas podem parecer repetitivas e desnecessárias, principalmente devido ao fraco sistema de exploração.

A ambientação é excelente, sempre apresentado um novo cenário a cada nova missão e apesar de serem bem lineares, sempre acrescentam uma certa originalidade. Como não poderia faltar o game permite explorar diversos sistemas ao longo da galaxia, porém essa exploração se demonstrou bem limitada, primeiro alguns planetas só podem ser explorados na superfície, não permitindo que a nave pouse no solo e segundo, os planetas que permitem a aterrizagem, normalmente onde são executado as missões segundarias, são na sua maioria desolados e montanhosos, não apresentado flora ou fauna, limitando a exploração a descoberta de minerais, relíquias e destroços de naves, deixando a exploração de tais planetas extremamente monótona e desnecessária. Ao menos o horizonte de cada planeta é único, oferecendo uma bela paisagem, mostrando as estrelas, astros, meteoros e até mesmo tempestades elétricas.

A jogabilidade é bem acessível, basicamente um shooter em terceira pessoa, o game permite a melhoria das habilidade dos personagens, aumentando o dano das armas, que são quatro no total, além da granada, assim como a melhoria da armadura e do escudo de proteção, mas logicamente há habilidades específicas que são liberadas conforme a classe escolhida do personagem, elas são bem variadas e permitem a criação de boas estrategias durante os combates. O destaque fica para as habilidades biônicas, que permitem paralisar os inimigos, empurra-los com energia e até mesmo zerar a gravidade em torno deles, fazendo-os flutuar pelos cenários. Tais habilidades criam uma boa dinâmica ao gameplay e fazem a escolha correta de personagens algo necessário.

Há uma boa variedade de armas e armaduras, que vão sendo adquiridas ao longo da campanha, mas nada que seja surpreendente, o interessante aqui é que cada arma permite que sejam anexadas a elas melhorias que aumentam não só o dano, mas também o aquecimento e precisão da arma. Isso dá o jogador uma boa sensação de progressão, pois as melhorias dos equipamentos sempre estarão sendo alterados para mante-los assim eficientes. Já a variedade de inimigos é limitada, apesar da galaxia estar povoada por diversas raças, como os Turians, Salarians, Asari, Humanos e outras, os inimigos enfrentados na sua maioria são os Geth, uma raça sintética criada pelos Quarians.

Mass Effect é um ótimo jogo, apresentando um universo rico e denso, tornando o jogo uma ficção cientifica digna de ser comparada com grandes clássicos do gênero como Star Wars e Star Trek. Com uma excelente trama principal, com ótimos personagens, boas doces de ação e um bom sistema de progressão. Com certeza um RPG que merece ser jogado, mesmo após dez anos do seu lançamento.



Informações adicionais:
Nota geral: 8,0.
Tempo dedicado ao game: 44 horas.
Conquistas desbloqueadas: 17 de 45 (Conquistas dentro do jogo).
Dificuldade: Normal.
Fica a dica: Não perca tempo explorando os planetas, foque nas missões.
Gameplay: Clique aqui.
Vale o preço? Sim! Compre com ou sem desconto!
Modo de jogo: Exclusivamente Singleplayer.
Idioma: Inglês, com tradução disponível no site TriboGamer.

Comentários

Postagens mais visitadas