Análise cinema - Assassin's Creed


Filme de ação produzido pela Ubisoft Motion Pictures e New Regency Pictures, com distribuição Fox Film, com Michael Fassbender, Marion Cotillard, Jeremy Irons e Brendan Gleeson no elenco e direção de Justin Kurzel.

Assassin's Creed é uma das maiores franquias dos vídeo games da ultima década, ganhando nos últimos anos adaptações para Quadrinhos, Livros e Animações, o próximo passa natural da Ubisoft seria levar a sua mais importante marca aos cinemas. E isso se tornou possível com a feliz parceria entre a Ubisoft e Fassberder, que além de estrelar no papel principal, agiu como produtor do longa.

O filme nos apresenta Callum Lynch, um presidiário que está prestes a ser executado por assassinato, porém ele é salvo pela corporação Abstergo e levado para uma instalação de tratamento localizada na xxx, onde lhe é revelado que ele é descendente de Aguilar, um antigo membro da Ordem dos Assassinos que viveu na século XV e que através da máquina Animus a organização busca obter as memórias do seu antepassado, com o intuito de localizar a Maçã do Éden, poderoso artefato que consegue subjugar multidões.

O filme consegue ser extremamente fiel ao material original, adaptando de forma competente os principais conceitos da franquia, tornando o filme reconhecível à qualquer fã. Porém ele comete alguns deslizes que tornam o filme não tão bom quanto poderia ser. O primeiro deles é na sua narrativa que prioriza a trama desenvolvida no presente, enquanto nos games o foco sempre foi a história do passado. Isso não seria um problema se não fosse pelo pouco desenvolvimento dos dramas do protagonista Callum, que é apresentado como um personagem serio e sem motivações, o que deixa o personagem bem desinteressante. A narrativa acontece em paralelo nas duas linhas temporais, porém, não dando espaço para o desenvolvimento de nenhum dos dois protagonistas, inclusive a impressão é que os acontecimentos do passado estão ali apenas para acrescentar ação ao filme, não acrescentando muito peso narrativo.

Ao menos a trama é extremamente fiel aos games, apresentando mais um capitulo do eterno conflito entre os Templários e Assassinos, com inúmeras referencias ao conceitos da franquia, como o ritual de iniciação da Ordem dos Assassinos, a icônica lamina oculta, a maçã do éden, a ação rápida e impactante, a visão panorâmica dos ambientes e logicamente o salto de fé, um dos melhores momentos do filme, está tudo lá, perfeitamente adaptado a tela do cinema. A Ubisoft afirmou que a trama do filme se passa no mesmo universo dos games, porém ela funciona muito bem de forma independe, o que por uma lado é positivo, pois não confunde os novos expectadores, mas confesso que senti falta de uma ligação mais clara aos jogos da franquia, o filme poderia ter feito maiores referencias as historias que foram mostradas em outras mídias, principalmente mencionando que a tecnologia Animus já era utilizada pela Abstergo, ou mesmo chama-la de "Animus 3.0", ou ao menos mencionar personagens importantes como Dr. Warren Vidic ou Desmond Miles, isso daria mair relevância à trama perante a história já mostrada.

Visualmente o filme é extremamente competente, com figurinos que fazem jus ao estilo dos games, ao mesmo tempo que são originais. As cenas de ação são muito bem coreografadas, com boas doces de parkour e perseguições pelos telhados da Espanha do século XV. Inegavelmente a ação é um dos pontos altos do filme, principalmente na duas ultimas grandes cenas do longa, uma se passando no passado e a última se passando no presente. 

No fim Assassin's Creed deixa um certo gosto agridoce ao expectador, não podendo ser considerado um filme ruim, por adaptar de forma excelente a essência do material original, mas também não podendo ser considerado excelente por apresentar dois protagonista pouco carismáticos. Mas apesar de seus defeitos é inegável que Assassin's Creed já pode ser considerado uma das melhores adaptações dos vídeo games ao cinema, com ação na medida certa e um desfecho que deixa espaço para uma continuação, fica a torcida para que o possível próximo filme se torne tão marcante quanto os primeiros games da franquia.

"Trabalhamos nas sombras, para servir a luz. Somos Assassinos." - Callum


Informações adicionais:
Nota geral: 7,5.
Duração: 1h56min.
Cena favorita: Aguilar sendo perseguido pelos templários, finalizando a fuga com o icônico falto de fé.

Comentários

Postagens mais visitadas