Análise games - The Bureau: XCOM Declassified


Game de ação tática, em terceira pessoa, que mostra a origem da organização XCOM. Desenvolvido pela 2K Marin e distribuído pela 2K Games, lançado para PC,  Xbox 360 e PS3, em agosto de 2013.


O game se passa na década de 1960, no auge da guerra-fria e mostra os acontecimentos que levaram a criação da organização XCOM. O protagonista e William Carter, um agente durão, que perdeu a família em um trágico acidente. A trama é muito bem conduzida e revela muitos fatos interessantes da origem do XCOM e dos próprios alienígenas que tentaram invadir a terra. Porém, a meu ver, a trama perde um pouco do seu peso devido a uma reviravolta no final, que me fez questionar se realmente tinha feito a escolha correta, além disso, quase todos os personagens são desprovidos de carisma, fazendo com que o jogador pouco se importe com o destino de cada um.

A jogabilidade é o maior atrativo de The Bureau, essencialmente um game de ação ele permite realizar várias ações de forma tática que dão um dinamismo excelente aos combates. O game funciona em fases, onde o protagonista é acompanhado por dois operativos, que podem ser de quatro classes distintas, cada uma com suas habilidades específicas e durante os combates o tempo pode ser desacelerando para que o jogador possa dar ordem aos operativos e ativar as habilidades especiais de cada um, com isso o jogador pode formular estratégias para derrotar os inimigos, como por exemplo, elevar os oponentes para deixa-los desprotegidos e com o segundo operativo realizar um tiro crítico para finalizar o inimigo de forma rápida.

Apesar de ter desagradado grande parte dos fãs da série, devido a mudança drástica na jogabilidade, uma vez que XCOM sempre foi conhecida por ser uma serie de estratégia em turnos, The Bureau consegue adaptar de forma satisfatória várias características da franquia, como o recrutamento de operativos e sua evolução de habilidades, o sistema de cobertura e as possibilidades estratégicas durante os combates, a engenharia reversa com a tecnologia alien e vários pequenos detalhes e que expandem e contribuem com o desenvolvimento da trama da franquia.

Um pequeno defeito do game é a sua linearidade, apesar dos cenários apresentarem uma boa variedade, a estrutura das fases é sempre a mesma,  ir de um ponto A ao ponto B, enfrentando hordas de inimigos no meio do caminho e com um pequeno boss no final da fase, até mesmo as fases secundarias seguem essa dinâmica. Mas apesar disso o game consegue ser divertido, uma vez que a ação é bem intensa e desafiadora.

De maneira geral The Bureau é um bom game de ação tática, com uma excelente jogabilidade e uma trama interessante, mas que infelizmente desagradou os fãs da franquia, que não aceitaram a proposta do game de trazer uma nova visão para serie. Um game interessante, que não trás nada de surpreendente, mas garante algumas horas de diversão.

“Estou dando a vocês novas ordens. Sobreviver. Adaptar-se. Bem vindo ao XCOM. – Faulke”


Informações adicionais:
Nota geral: 7,0.
Tempo para finalizar a campanha: aproximadamente 20 horas, incluindo todas as missões secundarias.
Conquistas desbloqueadas: 29 de 41.
Dificuldade: Media, há momentos que os inimigos são numerosos e não dão trégua, mas nada que uma nova tentativa não resolva.
Fica a dica: Sempre de comandos aos operativos que lhe acompanham nas missões, pois dificilmente conseguirá vencer os inimigos sozinho e sempre saiba onde os inimigos estão, pois se ficar descuidados eles irão te flanquear e te pegar despercebido.
Gameplay: Clique aqui.
Imagens durante a jogatina: Clique aqui.
Vale o preço? Não! Uma vez que dificilmente jogará o game por uma segunda vez, o melhor é pega-lo com no mínimo 50% de desconto.
Modo de jogo: Exclusivamente singleplayer.
Idioma: Inglês, com tradução disponivel no site TriboGamer.

Comentários

Postagens mais visitadas