Análises games - Fable - The Lost Chapters


Fable, RPG de aventura e ação, em terceira pessoa. Desenvolvido pela Lionhead Studios e distribuído pela Microsoft. Lançado em setembro de 2004 para Xbox, ganhando uma nova versão para PC, intitulada Fable - The Lost Chapters em setembro de 2005. Fable foi o primeiro RPG que finalizei, gostei tanto do game, que em poucas horas ele já tinha me conquistado e despertou o meu interesse pelo gênero.

Na trama acompanhamos um pequeno garoto, que presencia a vila onde vivia com seu o pai e sua irmã, ser totalmente destruída por criminosos, sendo salvo por Maze, um poderoso mago, que o leva para a guilda dos heróis. No local o garoto recebe a chance de se tornar um aprendiz e começa um árduo treinamento para quem sabe um dia se tornar um herói de Albion. A trama é muito bem construída, apresentando ótimos personagens e um excelente vilão, porém o que mais chama a atenção na história é a liberdade que ela permite, ao deixar o jogador definir qual caminho tomar, realizando diversas escolhas que interferem de forma direta ou indiretamente no desenvolvimento da trama. 

E não é apenas a história que reage as escolhas do jogador, mas todo o jogo em si, a população, por exemplo, irá adora-lo e referencia-lo, caso realize boas ações, assim como irá odiá-lo e teme-lo, caso faça o contrário. Isso deixa o game muito mais interessante e imersivo, principalmente por permitir novas formas de interações com o mundo de Albion, até mesmo a aparência do personagem é alterada, ganhando feições angelicais ou demoníacas, conforme seu comportamento.

O visual do game é caricato e cômico, deixando a aventura leve e descompromissada, não que a trama não contenha dramaticidade, mas o game apresenta uma serie de situações engraçadas que não tem como não relaxar e até mesmo esquecer da trama principal do game. Um bom exemplo disso é um mini game onde o objetivo é chutar galinhas a longas distancias, ou as diversas interações com os NPCs, onde o jogador pode realizar uma série de gestos, como cantar, dançar e até mesmo peidar, gerando uma série de situações engraçadíssimas. 

Em termos de jogabilidade o game é bem convidativo, apresentando um sistema de combate e progressão simples e funcional. Não há classes no game e o personagem vai evoluindo conforme se é utilizado as três habilidades distintas de combate, que são os ataques diretos com espadas, os de longa distância com o arco e por fim magia. Cada uma delas rende pontos de experiência que podem ser gastos para melhorar cada tipo de habilidade. O interessante é que o game não te limita a utilizar e evoluir somente um tipo de habilidade, se tiver paciência o jogador conseguirá ser imbatível tanto no combate com espadas, quanto utilizando o arco ou magia, criando um poderoso mago guerreiro.

A ambientação do jogo é muito competente, apresentando um mundo vasto, bonito e com identidade. Você passará por florestas, vales, pântanos e enfrentará inúmeros inimigos que vão desde bandidos pé rapados à trolls das mais variadas classes. Apesar do game não apresentar um mapa de mundo aberto, dividindo as regiões em pequenos submapas, ele consegue passar a sensação de se ter um mapa gigantesco, principalmente por apresentar muito conteúdo a ser explorado. 

Apesar do jogo ter uma série quase interminável de qualidades, dois pontos me incomodaram no game, o primeiro deles foi o fato do protagonista não ter voz, foi extremamente entediante ver o personagem interagir com incontáveis personagens sem dizer uma única palavra e o pior sem esboçar expresso alguma, mal eu sabia que essa é uma característica comum nos RPGs. O segundo aspecto é que o personagem envelhece ao longo do game, isso é bem interessante, por dar um pouco de veracidade ao jogo, porém em Fable isso ocorre cedo demais, basta algumas horas para o seu personagem começar a apresentar rugas e cabelos brancos. Lógico são problemas pequenos, mas que na época me incomodaram um pouco. 

Fable - The Lost Chapters é um excelente RPG de ação, que fala sobre escolhas e consequências, apresentando um universo cativante, com uma quantidade enorme de conteúdo à ser explorado e no final ainda faz um questionamento ao jogador, se tivesse a oportunidade de adquirir poder absoluto, você se tornaria um herói ou um vilão? Um game que que guardarei com muito carinho na memória. 



Informações adicionais:
Nota geral: 9,5
Tempo dedicado ao game: aproximadamente 60 horas, finalizando a campanha por duas vezes.
Dificuldade: Entre fácil e médio. Algumas chefes podem dar trabalho.
Fica a dica: Explore e se perca no mundo de Albion.
Gameplay: Clique aqui.
Imagens durante a jogatina: Clique aqui.
Vale o preço? Sim, mas talvez seja mais indicado comprar a versão remasterizada do game.
Modo de jogo: Exclusivamente singleplayer.
Idioma: Inglês, com tradução disponível no site Gamevicio.

Comentários

Postagens mais visitadas