Análise livros - O Último Desejo


O Último Desejo é um livro de fantasia medieval, escrito pelo polonês Andrzej Sapkowski, que reúne diversos contos publicados originalmente na revista polonesa Fantastyka, a partir do ano de 1996. No Brasil foi publicado pela editora Martins Fontes em 2011.

Como muitos, conheci o rico universo criado por Sapkowski através dos excelentes jogos produzidos pela CDProjekt RED. O último desejo é o primeiro volume de um total de nove livros, sendo que quatro desses livros são compilações de contos. No Brasil já foram publicados os cinco primeiros volumes, sendo que o quinto livro chegou recentemente nas livrarias, em outubro de 2015, e para 2016 está previsto a publicação de mais dois volumes.

Nesse primeiro volume, dividido em sete contos, somos apresentados ao personagem Geralt de Rivia, um bruxo, caçador de monstros, que vaga por diversos reinos em busca daqueles que necessitam dos seus serviços. Os contos funcionam de forma independentes, com exceção do conto Voz da Razão que é dividido em sete partes e faz uma ligação sutil entre os outros contos.

Os contos são extremamente prazerosos em se ler, relativamente curtos, mostram Geralt em diversas situações, enfrentando males que nem sempre se mostram óbvios. A narrativa é bem direta, não apresentando uma complexidade em detalhar cenários, ou mesmo personagens, deixando a leitura bem rápida e dinâmica, focando-se no desenvolvimento de ótimos diálogos e na trama em si. O grande destaque dos contos, que são cheios de boas doses de suspense, referência a mitologia eslava e até mesmo com uma pitada de terror, são seus ótimos finais que sempre apresentam uma reviravolta na história totalmente inesperada, surpreendendo o leitor e o deixando na expectativa para o próximo conto. Outro detalhe interessante, é o fato do ator fazer referência a vários contos de fantasia, como a Bela e a Fera, A Bela Adormecida e Rapunzel, dando um ar sombrio e maduro a tais contos.

Além da ótima narrativa, o livro apresenta um protagonista forte e marcante, Geralt de Rivia é um ótimo personagem, destemido, sarcástico e perspicaz, cheio de convicção, que demonstra uma certa arrogância em alguns momentos, tão seguro de si que quase nunca hesita perante as mais diversas situações, independente se está enfrentando uma criatura sobrenatural de imenso poder, ou uma rainha que detêm influencia suficiente para definir o seu destino. O interessante é ver que o personagem apresenta uma certa dualidade, pois ao mesmo tempo que ele apresenta uma certa frieza e imparcialidade com os males da sociedade, que o despreza, demonstra também um senso de justiça, que a própria sociedade deixou de ter. O último conto, que dá título ao livro e apresenta pela primeira vez a personagem Yennefer, mostra o quão humano Geralt deseja ser, quando se entrega de forma surpreendente ao que lhe era desconhecido.

O último desejo é um excelente livro de fantasia, destacando-se por mostram contos extremamente maduros e surpreendentes, com um protagonista, que não se enquadra no estereótipos no gênero, se tornando carismático e interessante a cada novo capitulo. Um livro indispensável para os fãs dos games e altamente indicado para os fãs de fantasia medieval, que não chega a ter a complexidade de O Senhor dos Anéis e As Crônicas de Gelo e Fogo, mas é igualmente competente em apresentar um mundo crível e fantástico.

"Um mal é um mal, Stregobor. Menor, maior, média, tanto faz... As proporções são convencionadas e as fronteiras, imprecisas." - Geralt de Rivia.

Informações adicionais:
Nota geral: 10.
Quantidade de páginas: 318.

Comentários

Postagens mais visitadas