Análise games - Rome: Total War


Rome: Total War foi o primeiro game da franquia Total War que tive contato, foi mais um jogo que me foi apresentado pelo meu pai, que era quase tão gamer como eu, no inicio não demonstrei muito interesse, mas apos vê-lo dedicar tanto tempo ao game, decidi dar uma chance ao jogo e me impressionei pela qualidade e imersão que o Rome oferecia.


Em Rome: Total War, não há uma campanha com uma trama e historia, apenas pequenas introduções para contextualizar as campanhas. Basicamente você assume uma das diversas facções presentes no game, com o objetivo de conquistar uma certa quantidade de territórios e/ou derrotar determinada facção rival. As campanhas podem ser customizadas, permitindo editar a duração, os objetivos, a dificuldade e varias outras opções. Na única vez que finalizei uma campanha, escolhi a campanha longo, onde tinha que conquistar cinquenta territórios alem da própria Roma e foi uma longa fornada até conseguir alcançar tal objetivo.

Basicamente Rome se divide em dois modos de jogo, o "modo administrativo/tático" e o "modo de batalha". No primeiro o jogador administra os recursos do império, definindo quais cidades irá evoluir, o movimento das suas tropas, a taxa de imposto em cada cidade, a diplomacia com as facções vizinhas e principalmente qual será o próximo passo em busca da conquista de novos territórios. Nesse modo que o game se diferencia da maioria dos games de estrategia, pois trás muitos elementos e opções que fazem do game não só um jogo de batalhas, mas também um ótimo game de gerenciamento de cidades, uma vez que a população esta sempre à um fio de se rebelar contra o império, principalmente em cidades menos desenvolvidas, fazendo com que o jogador se foque não só em desenvolver o seu exercito, mas o império como um todo, tendo que se preocupar com saneamento, comercio, infraestrutura e economia.

No modo de batalha, o game também impressiona pelos grandiosos exércitos e sua variedade imensa de unidades. Basicamente cada facção tem inúmeras unidades únicas, com diferentes atributos e características, dando ao jogador uma infinidade de opções. Alem disso as batalhas são bem táticas, uma vez que os elementos como o relevo do terreno, vegetação, maquinas de cerco e até mesmo a formação das unidades influenciam no resultado dos confrontos. A prova disso é que mesmo enfrentando um exercito duas e até mesmo três vezes maior é possível se obter a vitoria, dependendo da forma que se posiciona as tropas no terreno e principalmente a forma com que se conduz a batalha.

O game funciona em turno, em cada turno o jogador poderá movimentar as tropas, recrutar novos soldados, construir novas estruturas. O interessante é que as facções inimigas também podem realizar tais ações, surpreendendo o jogador de tempos em tempos com ataques não só contra tropas, mas principalmente contra cidades, buscando conquistar novos territórios. Isso faz com que cada novo turno gere uma expectativa pelo movimento dos inimigos e principalmente faz o jogador ficar atendo e busque planejar os próprios movimentos e prever os dos oponentes.

A dificuldade do game esta atrelado ao modo que o jogador gerencia os inúmeros elementos do game. Admito que tentei finalizar a campanha por diversas vezes, nos inúmeros modos e em variadas dificuldades, porem sempre saia derrotado. Apos assistir as excelentes dicas táticas do canal Seu Digão, percebi que o meu erro era focar muito na parte gerencial do game deixando a parte dos combates de lado, optando muitas vezes pelo auto resolve nas batalhas, isso prejudicava de forma negativa a manutenção do exercito, uma vez que as perdas eram enormes, se comparado com as batalhas resolvidas de forma normal, no mapa e em tempo real. Portanto fica a dica, nunca dê auto resolve em uma batalha, por mais que tenha superioridade numérica perante o exercito inimigo.

Outra característica que me impressionou muito em Rome, é o fato de haver um enorme conteúdo histórico presente no game. De tempos em tempo, conforme os anos avançam, o jogo vai informando o jogador sobre diversos acontecimentos históricos, como a criação da primeira bomba de água, ou grandes tragédias que assolaram a antiguidade, como maremotos, enchentes e erupções vulcânicas. Além disse conforme se explora o imenso mapa, varias maravilhas do mundo antigo podem ser encontras, como a Estatua de Zeus, o Colosso de Rodes e o Farol de Alexandria.

Rome: Total War é um ótimo game de estratégia, que trás uma quantidade incrível de facções, um modo de gerenciamento imersivo e combates extremamente tático e gratificante. Um verdadeiro clássico que é jogado por muitos até hoje, mesmo após dez anos de seu lançamento.

"Em tempos de paz, o sábio está se preparando para a guerra." - Horácio

Informações adicionais:
Nota geral: 09.
Tempo de jogo: Aproximadamente 97 horas, sendo a metade disso em uma unica campanha.
Dificuldade: Alta.
Fica a dica: Nunca dê auto resolve nas batalhas.
Modo de jogo: Singleplayer e multiplayer.
Idioma: |Em inglês, porém com tradução disponível no site GameVicio.
Imagens durante a jogatina: Clique aqui.

Comentários

Postagens mais visitadas