Análise cinema - Batman: A Piada Mortal


Batman: A Piada Mortal animação produzida pela Warner que adapta um dos maiores clássicos dos quadrinhos, que será lançado diretamente para Home Vídeo em agosto de 2016. Em uma parceria entre o site Omelete e o Cinemark a animação foi exibida nos cinemas em uma sessão única no dia 25 de julho em algumas cidades Brasileiras.

Primeiramente é louvável a iniciativa do Omelete e do Cinemark, pois dá a oportunidade dos fãs brasileiros de conferir em primeira mão essa nova animação da DC. Ao que tudo indica o evento foi um sucesso absoluto, uma vez que ambas as sessões do cinema que fui, estavam completamente lotadas, acredito que ocorreu o mesmo nas outras cidades que a animação foi exibida, o que com certeza abre a oportunidade para novos eventos semelhantes. Porém fica registrado que o valor do ingresso foi extremamente abusivo, R$ 40,00 para uma sessão em uma segunda-feira a noite foi descabido, mesmo com 50% de desconto o preço fica acima do praticado normalmente.

A Piada Mortal é uma historia curta, com um pouco mais de 40 paginas, publicada originalmente no final dos anos 80, que pode ser facilmente lida em poucos minutos, porém ela é extremamente marcante e densa, resultado do excelente roteiro de Alan Moore e a expressiva arte de Brian Bolland.

Na tentativa de alongar um pouco mais a duração da animação e de certa forma criar um pouco mais de empatia com a personagem Barbara Gordon, foi introduzido um prólogo de aproximadamente 30 minutos, mostrando a personagem atuando como a Batgirl e tentando resolver um caso que envolve membros da máfia.

De forma isolada o prólogo funciona, mostra uma Batgirl jovem que busca a autoafirmação ao tentar provar ao Batman que é capaz de sair da sua sombra. O desenvolvimento do relacionamento entre os dois é interessante, porém a cena final que mostra a discussão entre o mestre e a aprendiz me pareceu extremamente fora de contexto e desnecessária.

Além disso, por melhor que ele seja, o prólogo não contribui em nada com a trama principal da animação, muito pelo contrario, acaba tirando um pouco do seu peso e brilho. O material original é essencialmente uma historia sobre o Coringa, sobre sua origem e de como um dia ruim pode levar um homem à loucura e a sensação que a animação passa é que a trama na verdade se trata sobre o relacionamento entre o Batman e a Batgirl e de bônus temos a história do icônico vilão. Um erro tremendo de concepção.

A animação é competente, apresentando uma arte dentro dos padrões das animações anteriores da DC. Porém novamente a historia perde um pouco de qualidade se comparada com seu material original, a arte da HQ é extremamente marcante e expressiva, enquanto o traço da animação é simples e limpo, tirando um pouco de profundidade de alguns momentos. Um bom exemplo disso é na cena onde a Barbara abre a porta de seu apartamento e encontra o Coringa, na HQ o olhar da personagem transmite pavor e tensão, enquanto na animação isso nitidamente se perde.

Apos o prologo, quando a trama finalmente começa, temos uma adaptação quase que literal, quadro a quadro, do material original, com mudanças mínimas na narrativa e com o acréscimo de algumas cenas de ação para dar um maior ritmo. Inegavelmente o material original foi respeitado, está quase tudo lá, cada dialogo, cada enquadramento, cada cena, mas fica a sensação de que faltou algo e isso fica evidente na cena final que não consegue causar o mesmo impacto que a original, apesar de ser igualmente ambígua.

De maneira geral Batman A Piada Mortal é uma boa animação, apresentando uma adaptação fiel, porem que perde parte de seu peso narrativo por incluir um prólogo desnecessário. No fim é uma boa oportunidade para a nova geração conhecer o clássico de Alan Moore e Brian Bolland, mas que acaba se mostrando dispensável para os fãs de longa data da história original.

"Estive pensando muito ultimamente, sobre você e eu. Sobre o que vai acontecer conosco no fim. Vamos acabar matando um ao outro, não?" - Batman


Informações adicionais:
Nota geral: 07.
Duração: 1h13min.
Cena favorita: O confronto final entre o Coringa e Batman.

Comentários

Postar um comentário

Postagens mais visitadas