Games - Redescobrindo o mundo de Skyrim



Desde que comprei Skyrim tenho explorado incansavelmente o seu fantástico mundo. Antes de finalizar a campanha principal cheguei as incríveis 130 horas de jogo e mesmo assim havia muito a ser explorado. Como meu primeiro personagem, Stark, já estava em um nível alto, nível 66, acabei decidindo criar um novo personagem com o intuito de realizar as quests que ainda não havia feito e principalmente desenvolver novas habilidades.

Assim criei a personagem Arya, sim não tenho criatividade para nomes, uma elfa da floresta. Aproveitando dos benefícios que a raça oferecia, priorizei o arco como arma principal, desenvolvendo assim as habilidades de arquearia. Primeiramente tentei a sorte em Riverwood, mas não obtive muito sucesso no pequeno vilarejo, com isso rumei para Whiterun, apesar do destino meio obvio, realizei diversas missões secundarias e alguns furtos para desenvolver minhas habilidades. Apos um tempo decidi focar no meu principal objetivo, ingressar na guilda dos ladrões, com isso rumei em direção a Riften, mas aproveitei o longo caminho para explorar todas as dungeon possíveis, afim de ganhar o máximo de experiencia.

No incio tive grandes dificuldades em jogar com o arco e flecha, devido ao dano baixo e a carência entre uma flecha e outra, mas assim que ia subindo de nível pude notar um aumento significativo no dano causado, principalmente quando combinada as habilidades de arquearia e furtividade. Com o tempo aprendi que para um arqueiro, a furtividade era uma habilidade quase que essencial, pois me permitia entrar em fortes e cavernas sem ser notado e o melhor, possibilitava eliminar inimigos com uma unica flecha. Foi aqui que tive minha maior surpresa, foi gratificante jogar como arqueiro, causar danos a longas distancias aos inimigos e elimina-los sem ao menos ser notado me deu uma satisfação inesperada e extremamente divertida.

Alem de experimentar uma nova forma de jogabilidade, pude desfrutar a interessantíssima campanha da Guilda dos Ladrões. Ao chegar em Riften não tive grandes dificuldades em encontrar o esconderijo da lendária guilda e apos uma rápida quest já fazia parte do grupo de ladinos. A guilda me ofereceu uma serie de trabalhos, como realizar pequenos roubos, falsificar documentos e extorquir comerciantes, tudo para a gloria da guilda dos ladrões. Com o tempo a trama foi se desenvolvendo e surgiu o boato do retorno de um ex-membro que traiu a guilda no passado e apos varias quests é revelado um grande segredo envolvendo um dos lordes Daedricos. Tal historia se mostrou bem interessante e me garantiu boas horas de jogo e experiencia suficiente para chegar facilmente ao nível 20.

Definitivamente Skyrim é um jogo de infinitas possibilidades, que me ofereceu dezenas de historias envolventes e modos variados de jogabilidade. Mesmo já estando com mais de 200 horas de jogo não me canso de explorar o rico mundo de The Elder Scrolls e incrivelmente continuo sendo surpreendido a cada nova quest realizada. Pretendo continuar jogando Skyrim por muito tempo e quem sabe chegar as incríveis 300 horas de jogo.



Comentários

  1. Muito bom! Fiquei com vontade de jogar de novo agora! Riften foi a última cidade que eu conheci! :O Ainda quero fazer um arqueiro-ladrão e um mago-bardo-fuderoso só pra zoar...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Digão, o melhor é que fiz um arqueiro-ladrão-assassino, depois que finalizei a quest da guilda dos ladrões ingressei na Dark Brotherhood...

      Mas ainda não joguei com mago, a quest do colégio de magos é a unica que ainda não realizei por completo...

      Excluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas