Análise games - Max Payne 3


Max Payne é um jogo de ação em terceira pessoa que se popularizou nos PCs e consoles com o primeiro jogo em 2001. O terceiro jogo da serie, produzido e desenvolvido pela RockStar Games traz o policial mais depressivo do mundo dos games para a sétima geração de vídeo games.

Max Payne 3, mostra o protagonista, que da nome a serie, bem mais velho, totalmente entregue a dor da perda de sua esposa e filha, buscando ameniza-la  com o consumo de álcool e comprimidos. Tentando dar algum sentido para sua vida, Max aceita trabalhar como segurança particular do empresario Rodrigo Branco e de sua família na cidade de São Paulo, a ação começa quando Fabiana, esposa de Rodrigo, é sequestrada e Max inicia uma verdadeira guerra para resgata-la.

A historia de Max Payne é bastante adulta, retrata bem o tormento que o personagem vive, sua dor, depressão e principalmente seu sentimento de culpa. A narrativa não ocorre somente por cutscenes, mas também é conduzida pelo próprio Max, que sempre tem algo a dizer e pensar, apos os momentos de ação. Há vários outros personagens na historias, cada um com sua devida profundidade, mas nenhum deles cativa o suficiente para se considerar memorável, o foco mesmo é Max Payne, nem mesmo os vilões chegam a causar antipatia, mas mesmo assim a historia funciona o suficientemente bem para te manter jogando.

Tive dois motivos para comprar Max Payne 3, o primeiro é por ele ter sido produzido pela RockStar Games, o segundo é por se passar na cidade de São Paulo, pois fiquei muito curioso para saber como a famosa produtora de GTA iria retratar a maior metrópole brasileira, mas infelizmente nesse quesito o game decepciona, primeiramente pela ambientação, os cenários são belos e bem detalhados, mas a maior parte do game se passa em ambientes fechados o que acaba não dando a percepção de se estar na cidade paulista, ironicamente a unica fase que me fez lembrar disso foi justamente a que se passa na favela. Outro aspecto que achei estranho foi os diálogos, que misturavam frases em português e inglês, é compreensível que o protagonista só fale inglês, mas é totalmente incoerente 99% das pessoas que Max encontra em São Paulo saberem falar inglês fluentemente, até mesmo na favela. Mas bem ou mal as dublagem dos personagens estão muito bem feita, tanto os diálogos em inglês quanto os em português, outro ponto positivo é que o game esta traduzido, o que deixa o jogo bem mais envolvente.

O que mais me agradou foi a jogabilidade, inicialmente ela parece meio lenta, mas assim que o efeito bullet time é ativado o game ganha um dinamismo enorme, tal recurso lhe permite desacelerar o tempo e atirar a vontade nos inimigos e acredite isso é extremamente divertido. A dificuldade do game é bastante alta, mesmo no nível normal, isso se deve primeiro ao fato da saúde do personagem não se regenerar automaticamente e segundo pelo fato de que apenas um tiro, dependendo da arma, causar um enorme dano, mas isso não chega ser ruim, pois torna o jogo bem mais desafiador e faz com que o feito bullet time se torne indispensável para se avançar no jogo.

Apesar de conhecer o personagem Max Payne, nunca joguei nenhum dos dois jogos anteriores, portanto não saberia dizer o quando o terceiro jogo da serie inovou ou se chega a respeitar a essência do personagem, mas uma coisa posso afirmar, Max Payne é um personagem clássico, tipico herói de ação que consegue acabar com um exercito de inimigos com uma unica arma, mas com uma carga emocional tão grande que o torna mais humano do que a maioria dos protagonistas do gênero. Max é um homem deprimido, que não consegue abandonar a dor da perda que o acompanha por anos, mas apesar disso se agarra de forma obstinada a qualquer chance de redenção, seja em tentar salvar pessoas que mal conhece, seja tentando fazer justiça com as próprias mãos.

Max Payne 3 é um jogo memorável, com um protagonista denso, uma historia adulta e com uma jogabilidade simples, mas intensa. Com toda a certeza o melhor lançamento do ano até o momento e muitos já o consideram como grande candidato a melhor game de 2012. Vale apena joga-lo e apreciar mais um grande game da RockStar Games.

“This is São Paulo, brother”

Comentários

Postar um comentário

Postagens mais visitadas