Análise games - Game of Thrones The Role Playing Game


Game of Thrones, RPG de ação em terceira pessoa, ambientado no incrível e fascinante mundo das Crônicas de Gelo e Fogo, desenvolvido pela Cyanide Studios e distribuído pela Focus Home Interactive. Lançado para PS3, Xbox 360 e PC, em maio de 2012.

Game of Thrones dispensa apresentações, uma das series, sem sombra de duvidas, de maior sucesso dos últimos anos, baseadas nos livros as Crônicas de Gelo e Fogo de George R.R. Martin. Seu rico universo de fantasia e intrigas políticas a tornam perfeita para se criar um incrível RPG, porem o que vemos no game da Cyanide Studios é algo vergonhosamente muito abaixo do esperado.

A trama gira em torno de dois protagonistas, Mors Westford, que se uniu a Patrulha da Noite para manter a sua família a salvo e Alester Sarwyck um nobre que após 15 anos no exílio retorna a Westeros. A historia envolve ambos os protagonistas nas intrigas políticas em torno do Trono de Ferro e conforme avança revela segredos sombrios do passado de ambos os protagonistas.

O primeiro grande defeito de Game of Thrones da Cyanide é a sua jogabilidade, o combate é extremamente lento e massante, busca emular alguns conceitos táticos utilizados em Dragon Age Orgins, mas os executa de forma errada, o personagem principal, assim que entra em combate, começa a atacar o inimigo mais próximo com golpes básicos, o jogador pode "pausar" o game para definir as ações do personagem e ativar os golpes especiais, assim como em Dragon Age, porem os comandos são lentas, as animações são monótonas, alem disso o nível de energia que permite utilizar as habilidades reduz rapidamente e demora em ser restabelecida, o que deixa os combate ainda menos dinâmicos.

Seu segundo defeito é sua estrutura de quests, o game é dividido em 15 capítulos, cada capitulo ocorre em uma localidade e com quests especificas, porem há muito poucas quests secundarias, que são facilmente concluídas, assim como a quest principal. Com isso o game fica extremamente linear prejudicando muito o fator de exploração e liberdade, o que considero fatores fundamentais para qualquer RPG.

E finalizando, temos a sua ambientação, que é muito pobre se levarmos em consideração que o jogo se passa em um universo tão rico como Game of Thrones, os locais que visitamos no decorrer do game são poucos e muito semelhantes entre si e isso se agrava ainda mais quando somos obrigados a retornar por diversas vezes a locais já conhecidos. Alem disso os ambientes são muito pouco exploráveis e não há absolutamente nada a ser feito alem das quests, contribuindo ainda mais com a sensação de linearidade do game. Nem mesmo os locais já conhecidos como Castelo Negro e Porto Real são minimamente interessantes, principalmente a capital do reino, que é vazia, cinza e monótona, não lembrando em nada a grande cidade mostrada na serie da HBO.

Seu único ponto interessante, que me fez continuar jogando até o fim, foi a sua historia. A trama é conduzida em paralelo, acompanhando a historia dos dois protagonistas e se torna cada vez mais interessante conforme se é revelado alguns segredos do passado dos protagonistas, ganhando maior ritmo após o capitulo dez, quando os protagonistas finalmente se encontram. A trama de forma inteligente mostra as intrigas políticas das casas de Westeros, trazendo alguns personagens conhecidos como Varys, Cersei e Mormont, e ainda faz algumas revelações interessantes sobre os bastardos do Rei Robert e a linhagem da casa Targaryen. Mas o que mais impressiona são as reviravoltas na trama, aliados se revelam inimigos e personagens importantes morrem de forma inesperada, tudo no melhor estilo Game of Thrones, alem disso os dois protagonistas são muito bem construídos e com motivações bem definidas. O personagem Mors, com toda a certeza é o protagonista mais interessante, um personagem forte, atormentado pelo seu passado, que descobre de forma trágica que seu sacrifício foi em vão, acompanhar a desenrolar da sua historia até o derradeiro confronto final é o melhor de todo o jogo.

Game of Thrones infelizmente é um game ruim, com uma jogabilidade mal executada, e pouquíssimo conteúdo a ser explorado, fazendo dele quase que dispensável para os apreciadores de RPGs de ação. Sua única qualidade está em sua historia, cheia de reviravoltas e com um final dramático digno das Crônicas de Gelo e Fogo.


Informações adicionais:
Nota geral: 5,0.
Tempo dedicado ao game: aproximadamente 24 horas.
Conquistas desbloqueadas: 34 de 50.
Dificuldade: Fácil.
Fica a dica: Se for jogar pela historia, seja firme pois ela só começa a realmente ficar interessante na metade do game e lembre-se sempre de repor as poções de cura, quando possível.
Gameplay: Clique aqui.
Imagens durante a jogatina: Clique aqui.
Vale o preço? Não, definitivamente não vale, pegue-o com no mínimo 75% de desconto.
Modo de jogo: Exclusivamente singleplayer.
Idioma: Inglês, sem tradução disponível no momento.

Comentários

Postagens mais visitadas