Análise games - Resident Evil 5



Resident Evil 5, game de ação, em terceira pessoa, com elementos de suvivor horror, desenvolvido e distribuído pela Capcom, lançado em março de 2009, para as plataformas PCs, Xbox 306 e PS3. Ganhando uma versão, intitulada Gold Edition, em 2010, para 306 e PS3, nos PCs tal versão só foi lançada em março de 2015, adicionando novos modos de jogo e duas campanhas que complementam a história.


Antes de mais nada, gostaria de esclarecer, que apesar de já conhecer a famosa franquia de zumbis da Capcom há anos, comecei a jogar os games da série apenas em Resident Evil 4. O que me fez ter uma receptividade não tão negativa aos últimos games da franquia, como muitos fãs de longa data tiveram ao se deparar com as mudanças de direção que o game teve em relação aos primeiros jogos da série.

Na trama acompanhamos Chris Redfield, que agora atua como agente da Bioterrorism Security Assessment Alliance, ou simplesmente B.S.A.A., organização mundial, que investiga e contem ataques bioterroristas. O game começa com Chris chegando a um pequeno vilarejo na África, para investigar atividades que podem estar ligadas a um novo vírus, contando com a ajuda da agente local da B.S.A.A., Sheva Alomar. Juntos Chris e Sheva, descobrem que uma nova organização está realizando experimentos com a população local, com o objetivo de criar uma nova raça de humanos mutantes.

A história não chega a ser surpreendente, apresentando bons personagens, que são na sua maioria interessantes e carismáticos, mas que não chagam a ser marcantes. O destaque fica para algumas reviravoltas na trama e o retorno de velhos aliados e inimigos de Chris, é inegável que o vilão da história rouba a cena a cada nova aparição. Mas nada que se torne memorável, é uma história que funciona e consegue, de forma satisfatória, complementar as tramas apresentadas nos games anteriores.

Inegavelmente Resident Evil 5 é um game de ação, algo que desagradou os fãs mais antigos da série. Seguindo as alterações feitas em RE4, o game apresenta uma serie de inimigos bizarros e assustadores, mas todos inseridos de forma a contribuir com a ação frenética, fazendo com que a sensação de "sobrevivência e horror" seja quase que mínima. Não que isso seja ruim, uma vez que a ação é muito bem desenvolvida, e gera ótimos momentos de tensão e adrenalina, principalmente com os chefões monstruosos no final de cada capitulo.

A jogabilidade é acessível, dando boas opções de movimentação, principalmente cooperativamente, Chris está sempre acompanhada de Sheva e em determinados momentos só se é possível avançar realizando ações em conjunto, apesar disso a inteligência artificial de Sheva nem sempre coopera com o jogador, por muitas vezes a personagem fica correndo contra paredes, ou não socorre o protagonista quando necessário. Por esse motivo a experiência de se jogar no modo cooperativo com outro jogador assumindo Sheva se torna bem mais agradável e satisfatório.

Um ponto negativo da jogabilidade é que não é possível se movimentar e atirar ao mesmo tempo, uma característica que até poderia fazer sentido nos games anteriores, mas que aqui se torna algo totalmente desnecessário, uma vez que o game se foca mais na ação e se movimentar e atirar de forma mais livre daria mais dinamismo a gameplay.

Em termos gráficos o game impressiona até hoje, as expressões faciais, os modelos dos personagens, a ambientação, a iluminação, tudo é muito bem trabalhado e proporcionam uma ótima imersão ao game e mesmo hoje, a mais de 6 anos após o seu lançamento o game consegue se mantes atual.

Outro ponto positivo é a boa variedade de armas, sendo que todas elas contam com melhorias que vão sendo liberadas conforme se avança na campanha ou ao se cumprir determinados objetivos, isso contribui em muito com o fator replay do game. Rifles, metralhadoras, espingardas, a clássica Magnum, todas elas são ótimas de serem utilizadas e podem ser transformadas em verdadeiras armas mortais.

De maneira geral Resident Evil 5 é um ótimo game de ação, não poderia dizer menos e tão pouco deixar de recomenda-lo, uma vez que o finalizei por 6 vezes, além de realizar todas as suas conquistas. Um game com uma história interessante, com personagens cativantes, uma campanha bem equilibrada e um cooperativo agradável. Seu único defeito, além da mira "fixa", é se chamar Resident Evil.



Informações adicionais:

Nota geral: 08.
Conquistas desbloqueadas: 50 de 50 (na Live).
Tempo de jogo: 84 horas, finalizando a campanha por 6 vezes.
Dificuldade: Fácil.
Fica a dica: Jogue em modo cooperativo.
Modo de jogo: Singleplayer e cooperativo para dois jogadores.
Imagens durante a jogatina: Clique Aqui.
Idioma: Em inglês, mas com tradução do jogo base disponível no site GameVicio e para a Gold Edition no site TriboGamer.

Comentários

Postagens mais visitadas