Análise games: Chivalry - Medieval Warfare




Cavalheirismo seria a tradução direta da palavra "Chivalry", mas em nada reflete o que esse impressionante game realmente é. Fiquemos com o sobrenome do jogo para entender do que se trata: guerra medieval!


O game é um First Person Slasher medival cujo conceito é: você possui uma arma branca e quer machucar algumas pessoas com ela. Não há nenhuma campanha a ser jogada offline, tendo apenas um breve tutorial sobre os movimentos básicos de um guerreiro. Até é possível criar um cenário com bots para treinar, mas não é divertido. Você vai querer jogar o tempo inteiro contra outras pessoas no modo multiplayer, em servidores de até 64 slots.

Desmembre seus inimigos em Chivalry - Medieval Warfare. Isso mesmo! Acerte golpes horizontais em seus pescoços para ver cabeças rolarem ao som de carne sendo cortada e sangue espirrando. Mire em seus ombros com golpes de cima para baixo para arrancar seus braços. Este é um jogo que requer bastante habilidade para se dar bem e trabalho cooperativo com seus aliados para atingir os objetivos. Usando as teclas WASD você controla os seus movimentos, mas é com o mouse e com o timing certo que você golpeia e bloqueia ataques.

Existem três tipos de ataques básicos. Com o botão direito do mouse você aplica um golpe horizontal da direita para a esquerda e, se acertar no tempo e clicar uma segunda vez, você desferirá um segundo golpe mais forte da esquerda para a direita. Cuidado para não acertar a galera do seu time! O TK rola solto se você não prestar atenção. Rolando a scroll do mouse para cima você dá uma fincada, com grande alcance. Se rolar a scroll para baixo seu ataque será com bastante força, de cima para baixo.

Mas não é só de espadas que é feito o jogo! Existe um sistema de classes em que você pode optar por quatro tipos principais de jogo: skirmish, man-at-arms, vanguard e knight. Ao escolher skirmish você pode utilizar um arco longo, uma besta (crossbow), ou javelins, porém sua arma secundária é uma adaga longa ou uma espada curta. Man-at-arms é a classe para jogadores rápidos, podendo optar por espadas, escudos e até frascos incendiários. Existe a vantagem de desviar-se rapidamente de um ataque pressionando duas vezes qualquer uma das teclas WASD.

Vanguard não usa escudos, pois sua proteção está no comprimento de sua arma. Com o grande alcance das lanças, piques e espadas longas este combatente ficará na linha de frente empalando seus inimigos. Finalmente, a classe knight. Esses guerreiros usam machados, maças, martelos de guerra e espadas longas, com a vantagem de poderem utilizá-las em uma mão e o escudo na outra. Facas e machadinhos também podem ser lançados contra os inimigos. Para desbloquear armas novas você precisará eliminar os adversários com o mesmo tipo de arma. Existem mais alguns elementos que podem mudar o andamento da batalha. Opere catapultas, balistas e atire óleo fervente de cima dos muros do castelo para deter o avanço de inimigos.

Não conheço outro jogo, seja do estilo que for, que tenha retratado toda a ferocidade de uma guerra medieval como Chivalry - Medieval Warfare consegue. Nas missões, você deve pilhar vilas, matar seus habitantes e queimar suas casas, invadir castelos, infectar cisternas de água com cadáveres e assassinar reis e todos os seus herdeiros. Eis aí o porquê da palavra "cavalheirismo" não ser muito bem empregada para título do jogo. Outros modos com objetivos mais simples são de eliminar totalmente o time inimigo em "Last team standing" (sem respawn), "Team deathmatch" com uma contagem por pontos e o "Free-for-all", cada um por si. Faço aqui apenas uma nota histórica: na Idade Média real não houve nenhum caso de gladiadores lutando até a morte em uma arena com torcida. Isso é algo anterior, lá do Império Romano, mas é um modo muito divertido pra jogar!

O game é ambientado num mundo fictício, mas incrivelmente realista, onde há uma guerra entre Agatha (azuis) e Mason (vermelhos). Ah! Preste muita atenção a essas cores no início da partida! Quando você fica com pouca vida, o jogo fica bem acinzentado, e é difícil reconhecer quem é amigo ou inimigo. Depois de recuperer o fôlego, volte para a luta! Fiquei fascinado ao ver o cenário de um assalto a uma cidade sitiada. Os desenvolvedores do jogo acertaram em cheio ao colocar os atacantes atrás de uma paliçada (muro de madeira) que rodeia a cidade. Enquanto você joga, o cenário está em movimento também. Navios estão desembarcando, trebuchets estão lançando pedras ou ordens estão sendo dadas pelo seu capitão, o que faz com que você tenha uma verdadeira imersão no jogo.

Talvez o que torne esse jogo extremamente competitivo seja o fato de que ao matar um adversário ele cai diante de seus pés. Se der tempo de brincar, ainda é possível cortar-lhe a cabeça depois de morto. Não será um camper do outro lado do mapa com um rifle e telescópio que te matará. As coisas são resolvidas no braço! Por essa razão, os arqueiros do jogo são tão odiados, apesar de não serem tão eficazes. Apesar de criar competitividade entre os players, Chivalry - Medieval Warfare é um jogo para ser jogado em equipe. De nada adianta alguém partir sozinho contra três inimigos. Em poucos segundos, você será cercado e não conseguirá se livrar de todos os ataques simultâneos. Fique perto de seus companheiros. Seu time não ganhará a partida tendo apenas um jogador bom. Portanto, comunique-se com seu time. Seja por chat ou pelo microfone, comunique-se! Atalhos por teclado também permitem que seu personagem grite diferentes tipos de ordem para quem estiver por perto.

Existem poucos servidores no Brasil, porém isso não é lá muito importante. Percebi que jogadores com ping na faixa dos 200ms podem ter desempenho superior. Em servidores gringos FFA, por exemplo, ganhei várias partidas contra 31 oponentes.

Se você gosta de jogos da era medieval, ou gosta de First Person Shooter, mas quer experimentar algo diferente e realista, fique com Chivalry - Medieval Warfare. Seu sistema de combate somado ao trabalho em equipe é o melhor do gênero até o momento. Parabéns para o pessoal da Torn Banner que utilizou todo o potencial do motor gráfico Unreal neste seu primeiro game comercializado!

- Digão


Informações adicionais:

Tempo de jogo: infinito!
Modo de jogo: Multiplayer
Dificuldade: Difícil, requer várias horas para dominar cada classe.
Idioma: Inglês, porém partir pra porrada é uma linguagem universal.
Custo: R$44,99 na Steam (mas comprei na promoção por 22 cruzeiros hihihi)

Comentários

  1. Digão, primeiramente seja bem vindo ao blog.

    Ótima analise, acho muito interessante esse tipo de jogo que deixa de lado o enredo e foca na diversão do multiplayer.

    Vi alguns vídeos de Chivalry e me impressionei com a brutalidade do jogo, deve ser divertidíssimo desmembrar os inimigos nas partidas. Fora que a ambientação esta muito bem feita.

    Pretendo conferir o jogo em algum momento, quem sabe com a promoção de final de ano da steam :D

    Espero ver mais analise tudas...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Corrigindo: "analise tuas"

      Excluir
    2. Valeu, LuisHQ! Pois é, eu comprei o jogo por causa de ti. Tu que me avisou da promoção da steam hehehehe Vale muito a pena!

      Excluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas