Análise cinema - O Espetacular Homem-Aranha


O Espetacular Homem-Aranha é o novo filme do mais popular herói da editora Marvel. Dirigido por Marc Webb, e estrelado por Andrew Garfield, o filme reconta a origem do personagem com uma ótica um pouco diferente da mostrada no filme de 2002.

A historia do filme mostra o jovem Peter Parker buscando respostas para o obscuro passado dos pais, conhecendo assim Dr. Connors, cientista obcecado pela cura de sua própria deficiência. Como resultado de sua busca por resposta Peter acaba adquirindo os clássicos poderes de aranha e enfrentando o vilão Lagarto.


Em 2009 tanto Sam Raimi quanto o elenco dos filmes anteriores, estavam confirmados para um quarto e quinto filme da serie do herói aracnídeo, mas devido a divergências criativas, todos foram dispensados e a Sony desidiu realizar um reboot da franquia. Esses fatos deixaram todos os fãs apreensivos, pois todos acreditavam na direcao de Raimi, apesar do resultado mediano do terceiro filme.

Mesmo com os manifestos negativos dos fãs a Sony seguiu com projeto e chamou o diretor Marc Webb para realizar o filme. Aos poucos a produção foi tomando forma e se mostrando promissora, principalmente pela escolha dos atores principais, Andrew Garfield e Ema Stone que se mostraram perfeitos para seus respectivos papeis.

Com o slogan "A Historia Nunca Antes Contada" o filme utiliza como justificativa para o reboot o passado dos pais de Peter, mas o grande problema é que tal historia é desinteressante, até mesmo nos quadrinhos ela é mal retratada. Um dos principais fundamentos da origem do Aranha é justamente ele ser órfão e ter como figura paterna seu tio Ben, que o ensina valores morais que o definem como herói, de certa forma isso é respeitado no filme, mas de forma bem menos impactante e dramática do que deveria. E o grande problema do filme é justamente esse, ele respeita os conceitos básicos do herói, apresenta um Peter super inteligente, mas igualmente tímido, que se descobre com poderes e vê a oportunidade de se destacar, mas descobre que sua responsabilidade é bem maior do seus anseios pessoais, tais conceitos não são desenvolvidos com a devida atenção.

Alem disso tudo já ter sido apresentado no filme de 2002, que bem ou mal é relativamente recente fazendo com que a comparação seja inevitável. Outro aspecto que prejudica em muito a qualidade do filme é sua narrativa, a trama simplesmente apresenta situações inacreditáveis, como o fato de Peter simplesmente saber, sem nenhuma explicação plausível, como deter o vilão e o pior conta com a ajuda de Gwen Stacy, fora a sequencia mais do que forçada com os guindastes sendo alinhados para que o herói conseguisse alcançar o vilão antes do climax do filme.

Um ponto positivo do filme é seu elenco, principalmente Andrew Garfield e Ema Stone, que interpretam de forma muito competente Peter Parker e Gwen Stecy e a química entre os dois personagens esta ótima. Garfield entrega um Peter meio bobo, mas convincente e Stone esta belíssima como Gwen Stecy, fazendo jus a personagem original. Como de costume o grande criador dos heróis Marvel faz um rápida participação no filme, a cena em questão é hilariante, sem sombra de duvidas uma das melhores participações de Stan Lee nos filmes da Marvel.

Nas questões técnicas o filme não tem o que se reclamar, os efeitos estão ótimos, o 3D é competente, ficando acima da media e o visual tanto do herói quanto do vilão são agradáveis.

No geral O Espetacular Homem-Aranha é um bom filme, com um bom elenco, boas cenas de ação e ótimos efeitos, mas que acaba sendo apenas mediano se comparado com o filme de 2002 e é irônico pensar que no final o filme tem muito pouco de "Espetacular". Fica a esperança que no próximo filme a trama desenvolva o suficiente, para quem sabe vermos no cinema uma das mais marcantes e dramáticas historias do Homem-Aranha.

"Com grandes poderes, vem grandes responsabilidades." - Tio Ben




Comentários

Postagens mais visitadas