quinta-feira, 10 de agosto de 2017

Análise games - Mass Effect 3


Um final mediano, para um game grandioso!


Mass Effect 3, RPG de ação, em terceira pessoa, que encerra a trilogia de ficção científica iniciada em 2007, desenvolvido pela BioWare e distribuído pela Eletronic Arts. Lançado em março de 2012, pra XBox 360, PS3, Wii U e PC, podendo ser jogado no XOne através da retrocompatibilidade.

Mass Effect 3 nos trás o derradeiro final na jornada do emblemático comandante Shepard e sua luta para deter os temíveis e enigmáticos Reapers, porém nesse terceiro game a ameaça real da raça cibernética finalmente é revela, colocando em cheque não só a raça humana, mas a sobrevivência de toda a galáxia. Já no início do game a terra é invadida pelos Reapers, deixando apenas uma opção para Shepard, fugir e buscar ajuda externa. A campanha se desenvolve sobre essa premissa, com Shepard novamente percorrendo a galáxia em busca de aliados, porém com um nível de urgência bem maior que os games anteriores.

Apesar do polêmico final, que ignora basicamente todas as escolhas do jogador ao longo da trilogia inteira, a trama de Mass Effect 3 é excelente dando uma ótima sensação de urgência, afinal os Reapers finalmente se revelaram e estão espalhando o caos por toda a galáxia, garantindo missões bem dramáticas ao longo da campanha. Além disso, a narrativa do game tem todo um tom de despedida e encerramento, concluindo tramas iniciadas no primeiro game e o melhor, resgatando quase todos os aliados de Shepard ao longo da trilogia. Apenas para citar dois exemplos temos a emocionante cura da genophage e o retorno, após séculos, dos Quarians ao seu planeta natal, dois fatos importantíssimos na mitologia da franquia.

O game mantém a sua jogabilidade fluida, tendo uma pequena melhoria na movimentação do personagem, dando bastante foco na ação frenética, intercalando os momentos de ação e calmaria, sempre revelando batalhas grandiosas com chefes colossais. As armas voltaram a ter uma grande variedade, podendo ser melhoradas e alteradas, o mesmo pode ser dito das habilidades dos personagens, que ao chegarem ao rank quatro dão a opção de escolha entre duas melhorias, dando uma boa sensação de variedade ao gameplay.

A ambientação continua excelente, apesar da maior parte do game se passar em lugares fechados e lineares, o level design não deixa a desejar e entrega ótimos mapas que favorecem a ação do game. Destaque fica para os momentos em que a batalha envolve os grandiosos Reaper. Além disso, há uma grande variedade de inimigos, que vão desde soldados humanos à versões tecnorgânicas, dominadas pelos Reapers, de quase todas as raças do jogo, com destaque para Banshee, versões Reapers das Asaris, que são extremamente difíceis de serem derrotadas.

Além da campanha, o game conta com um modo multiplayer, onde jogadores enfrentam de forma cooperativa hordas de inimigos. Confesso que não cheguei a explorar por completo esse modo, mas é uma boa opção para aumentar ainda mais o tempo de vida útil do jogo, principalmente quando se jogo com os amigos.

Por mais que a trama de Mass Effect seja incrível e muito bem desenvolvida, a sua essência sempre foi o relacionamento entre os seus personagens e em como cada escolha do jogador afetaria tais relacionamentos e Mass Effect 3 consegue ser fiel a tal conceito e mantém uma boa dose de dramaticidade no encerramento da jornada de Shepard. Para aqueles que acompanharam tal jornada do início ao fim, dificilmente, não se emocionaram com a despedida e sacrifício feito por alguns personagens.

Mass Effect 3 é um excelente RPG de ação e ficção cientifica, por mais que o final tenha decepcionado boa parte dos fãs, isso de maneira alguma desmerece o jogo na sua totalidade, pois a sua ótima jogabilidade, sua narrativa bem construída e envolvente e o tom de urgência e despedida fazem a jornada de Shepard valer a pena.

"Eles são os únicos que estão ao seu lado até no pior momento, nunca desistem de você." - Shepard.


Informações adicionais:
Nota geral: 9,0.
Tempo dedicado ao game: 54 horas.
Conquistas desbloqueadas: 44 de 68.
Dificuldade: Mediana, se tornando bem desafiadora no modo Insano.
Fica a dica: Aproveite ao máximo as subtramas do jogo, não irá se arrepender.
Gameplay: Clique aqui.
Imagens durante a jogatina: Clique aqui.
Vale o preço? Sim, vale! Principalmente com 50% de desconto.
Modo de jogo: Singleplayer, com modo multiplayer cooperativo.
Idioma: Em inglês, mas com tradução disponível no site TriboGamer.

Nenhum comentário:

Postar um comentário