Análise games - Mirror's Edge


Mirror's Edge, game de aventura e ação, com uma jogabilidade que privilegia os movimentos parkour. Desenvolvido pela Dice e distribuído pela Eletronic Arts, lançado em janeiro de 2009 para PS3, Xbox 360 e PCs.

Mirror's Edge nos apresenta uma sociedade oprimida pelo governo, que monitora de forma totalitária toda e qualquer troca de informação, com a necessidade de transmitir informações de forma mais livre nascem os "Runners" ou Corredores, que cruzam os telhados da cidade de forma a não serem pegos pelas autoridades. Na trama assumidos Faith, uma Runner que retorna após algum tempo fora da ativa, apos uma missão ela intercepta um chamado da policia informando sobre um assassinato, onde a sua irmã está supostamente envolvida. A trama se desenvolve com Faith buscando encontrar a verdade por trás do assassinato, para livrar a irmã das falsas acusações.


A trama é interessante, apresentando uma sociedade distópica que poderia ter sido maior explorada, mas que consegue oferecer um bom plano de fundo para que a história se desenvolva. Porem o enredo apresentado me pareceu fraco e desinteressante, a protagonista Faith é bem construída, apresentando uma personalidade forte e decidida, porem ela é pouco carismática, dificultando o envolvimento do jogador na trama apresentada. A escolha da narrativa também não contribui com animações pouco inspiradas que destoam totalmente do gameplay apresentado, que é rápido, dinâmico e em ambientes claros, enquanto as cutcenes são escuras, lentas e desinteressantes.

O grande diferencial de Mirror's Edge está em sua jogabilidade, com uma visão em primeira pessoa o game prioriza a fuga frenética pelos cenários, com movimentos que buscam emular a movimentação e adrenalina do esporte parkour. Faith corre, pula, desliza e se agarra pelos cenários, de forma bem dinâmica e rápida. E todo o level design foi feito para contribuir com a sensação de estarmos realmente praticando parkour. Há ainda um sistema de combate, porem ele é bem limitado, fazendo o jogador priorizar a fuga dos confrontos com os inimigos, que normalmente estão armados. O jogo até permite que Faith pegue armas de fogo, mas para isso o jogador precisará desarmar os inimigos, uma tarefa que pode ser bem desafiadora em alguns momentos, alem disso as armas tem um uso limitadíssimo, servindo apenas para derrotar um ou dois inimigos, uma vez que a munição é limitada e não é permitido guardar a arma para reutilizar posteriormente.

O segundo diferencial do game é a sua ambientação, que impressiona pelo contraste de cores. Os cenários são extremamente claros, com um excesso da cor branca, ganhando personalidade com cores fortes e vibrantes em determinados objetos, somado a excelente iluminação o jogo ganha uma identidade única e inconfundível, que surpreende no primeiro contato. O único defeito dos mapas é que eles são bem lineares, normalmente apresentando um único caminho, apesar de parecerem bem amplos e exploráveis.

Mirror's Edge é um bom game, que apresenta uma premissa interessante, porem com uma trama pouco cativante, mas que surpreende com uma jogabilidade dinâmica e uma ambientação marcante, fazendo a experiência valer a pena. 


Informações adicionais:
Nota geral: 7,0.
Tempo dedicado ao game: 07 horas. 
Conquistas desbloqueadas: sem conquistas na Steam, infelizmente.
Dificuldade: Moderada, a dificuldade do game está em apenas nos confrontos com os inimigos.
Fica a dica: Evite, sempre que possível, o confronto direto com os inimigos, esse não é um game de combate, corra como se não houvesse amanhã.
Gameplay: Clique aqui..
Imagens durante a jogatina: Clique aqui.
Vale o preço? Até vale, já que ele é barato tanto na Steam, quanto na Origins, mas recomendo compra-lo com no mínimo 50% de desconto.
Modo de jogo: Exclusivamente singleplayer.
Idioma: Em inglês, com tradução disponível no site TriboGamer.

Comentários

Postagens mais visitadas