Análise games - SimCity 4



SimCity 4, jogo clássico de administração de cidades, desenvolvido pela Maxis e distribuído pela Eletronic Art, lançado em setembro de 2003 exclusivamente para PCs.

Cá estou eu novamente analisando um game clássico e nostálgico. Conheci a série SimCity na sua terceira edição intitulada SimCity 3000. Lembro que assim que vi o jogo já me viciei e passei horas tentando superar as dificuldades de se gerenciar e expandir uma cidade. Em SimCity 4 o vício foi ainda maior, uma vez que o game não só melhorava de forma incrível as mecânicas de seu antecessor, como também acrescentava novas opções que simplesmente mudavam a forma de se jogar um game de simulador e gerenciamento de cidades.

Em SimCity 4, basicamente assumimos o papel de prefeito de uma cidade e temos que garantir o seu desenvolvimento, definindo a sua malha viária, a localização das zonas residenciais, comerciais e industriais, construindo prédios públicos para atender as demandas da população, como escolas, delegacias, hospitais e áreas de recreação. O grande objetivo do game é desenvolver uma cidade ao ponto de ela se tornar autossustentável, isto é, gerar mais receitas do que despesas. Em um primeiro momento isso pode até ser simples, mas conforme a cidade cresce e as necessidades da população aumentam, o game se torna cada vez mais complexo, obrigando ao jogador a de fato gerenciar todos os recursos do jogo.

Por exemplo, a população só crescerá se o jogador oferecer emprego, que são criados nas zonas comerciais e industriais, isso garante nas primeiras horas que a cidade se mantenha, porem para fazer com que a cidade realmente prospere, o jogador terá que investir em educação, saúde e segurança fazendo com que a indústria e o comercio se desenvolvam e gerem mais renda e consequentemente atraiam a população de média e alta renda para cidade. Porém não há como investir em tudo ao mesmo tempo e o jogador deverá escolher qual demanda da população atender primeiro. Isso deixa o game muito dinâmico, pois dá ao jogador a possibilidade de experimentar as diversas alternativas de desenvolvimento. O mais interessante é que muitas outras variantes também interferem no crescimento da cidade, como nível de poluição, trafego e saneamento, deixando tudo ainda mais complexo e desafiador.

E o melhor é que o game recompensa o jogador conforme determinadas metas vão sendo atingidas. Chegue a uma quantidade x de habitantes e novas escolas, com maior capacidade, serão liberadas, atinja um nível melhor de segurança pública e uma nova delegacia, com helicóptero, ficará disponível, baixe o nível de poluição e a indústria de alta tecnologia irá se estabelecer na cidade, e uma infinidade de outros prédios e estruturas que só são liberados conforme determinados requisitos são compridos, dando a excelente sensação de progressão e objetivo ao gameplay.

Uma novidade extremamente interessante, que até hoje não entendo do por que foi excluída das edições mais recentes, foi a adição do "modo Deus", agora as cidades podem ser desenvolvidas em grandes regiões divididas em mapas pequenos, médios e grandes, que são totalmente interligados. A grande novidade é que o jogador pode editar toda a região, iniciando um rio ou cadeia de montanhas em um mapa e estendendo tal relevo até outros mapas, criando belíssimas paisagens em toda região, de forma totalmente livre. Quer uma região apenas com ilhas? Ou com um imenso planalto? Vales intermináveis? Florestas e mais florestas? Sinta-se a vontade e brinque de Deus.

E ainda mais interessante é que as cidades criadas em cada região realmente estão conectadas, causando interferência entre si. Por exemplo, uma cidade extremante populosa, caso não forneça emprego suficiente terá parte da sua população migrando para as cidades vizinhas em busca de empregos, ou ainda uma cidade produtora de energia poderá vender parte de sua produção para outras cidades, até mesmo o lixo que é produzido pode ser repassado para outras cidades que tenham aterro sanitário. Toda essa interligação, incentiva o jogador a criar não só uma cidade, mas inúmeras delas.

SimCity 4, é um excelente game de gerenciamento, que recompensa o jogador de forma progressiva a cada vitória alcançada e fornece uma série de mecânicas que garantem horas e horas de diversão. Um jogo que serviu de inspiração e referência para a maioria dos games do gerenciamento. Pena que a própria Maxi, esqueceu de se inspirar no seu próprio jogo. Um clássico incontestável que merece estar na biblioteca de todos os fãs do gênero.

"Todo político deveria jogar SimCity." - LuisHQ.

Informações adicionais:

Nota geral: 10.
Tempo dedicado ao jogo: aproximadamente 90 horas.
Dificuldade: média.
Fica a dica: Sempre invista primeiro em uma demanda da população, nunca em mais de uma, por exemplo invista primeiro em educação, depois em saúde, e assim por em diante. Dessa forma será mais fácil equilibrar as finanças.
Modo de jogo: Exclusivamente Singleplayer.
Idioma: Toda a interface está devidamente traduzida para o português.

Comentários

Postagens mais visitadas