Análise quadrinhos - A Essência do Medo Livro Seis



Na sexta edição da mini serie A Essência do Medo, vemos os heróis Marvel, buscando se reorganizar após a derrota contra o Deus do Medo, enquanto Thor é curado e preparado por Odin para cumprir seu destino, enfrentar até a morte o Deus Serpente.

Nas primeiras paginas vemos Thor incapacitado após o confronto com Hulk e o Coisa sendo levado pelos Vingadores até Argard para ser curado por Odin, ao chegar no local o Capitão America exige que Thor seja curado, para que possam voltar a confrontar o Deus do Medo, logicamente Odin não aceite de bom grado a pequena afronta e envia os heróis de volta a terra com um pequeno gesto. Tal dialogo me causou um pouca de estranheza, pois por mais critica e desesperada que a situação seja, não consegui digerir o pequeno rompante do Capitão ao encarar Odin, não que eu não considere-o corajoso o suficiente para encarar o deus argardiano, mas tal dialogo simplesmente não condiz com o personagem centrado e estrategista que conheço.

Nessa edição a ação é deixada de lado para mostrar os momentos finais dos heróis antes da derradeira batalha contra o Deus do Medo, que esta a cada minuto mais forte e ruma à Arvore do Mundo, para ceifar toda vida na terra. Em Asgard, Thor é curado por Odin que entrega ao deus do trovão sua armadura e espada, que foi utilizada no passado para derrotar o Deus do Medo, e apela ao seu filho que não enfrente seu irmão em batalha, mas Thor não esta disposto a sacrificar Midgard para salvar sua própria vida. É interessante ver Odin disposto a sacrificar um planeta inteiro para salvar seu filho, demonstra que a deus asgardiano não é tão nobre quanto se espera de uma divindade que se intitula “O Pai Supremo”.

Na terra vemos o Capitão America organizando uma linha de defesa, enquanto os Vingadores tentam evacuar a cidade de Broxton, que esta prestes a ser atacada pelo Deus do Medo, o próprio Capitão America não vê possibilidades de vitoria, mas ainda há esperança já que o Homem de Ferro forçou em Asgard oito armas para fazer frente ao Deus Serpente e seus Dignos.

Apesar de ter gostados das partes que se passam em Asgard, mais uma vez o roteiro peca em não dar dramatização a narrativa, tudo parece mal desenvolvido e sem profundidade. Um bom exemplo disso é as paginas com Homem Aranha, alem de serem totalmente desnecessárias, não conseguem transmitir a sensação de urgência que a cena necessitava.

Nas ultimas paginas vemos mais quatro historias curtas, todas elas de personagens obscuros e secundários da Marvel, que não chegam a acrescentar em nada tanto na trama principal, quanto na edição em si.

Fica a expectativa que na próxima edição haja boas cenas de ação e que o confronto entre os Vingadores e os Dignos do Deus do Medo ao menos sirvam para amenizar a má condução da trama nessas seis edições.

"Sacrificar um mundo para salvar o nosso é inaceitável para mim." - Thor
"Você é um homem ou deus?" - Odin
"Eu sou um homem pai. Sou o homem que você me criou para ser." - Thor

Leia minha análise do Livro Um clicando aqui.
Leia minha análise do Livro Dois clicando aqui.
Leia minha análise do Livro Três clicando aqui.
Leia minha análise do Livro Quatro clicando aqui.
Leia minha análise do Livro Cinco clicando aqui.



Comentários

Postagens mais visitadas