Análise games - Assassin's Creed Brotherhood



O terceiro game da franquia Assassin's Creed, Brotherhood é um jogo de ação e aventura em terceira pessoa, lançado em novembro de 2010, desenvolvida e produzido pela Ubisoft e mostra mais uma vez Desmond em busca de respostas nas memórias do seu antepassado Ezio Auditore.
A história inicia exatamente onde o game anterior terminou, com Ezio retornando à vila Auditore apenas para vê-la sendo totalmente destruída pelos Borgias, obrigando Ezio a retornar a Roma e começa uma verdadeira guerra contra a família de templários, mas para isso precisa reconstruir a ordem dos assassinos, recrutando aliados por toda a Roma. A trama é muito bem conduzida, apresentando diversos novos personagens e passa uma ótima sensação de progressão, culminando em um final eletrizante e surpreendente.

Mais uma vez me vi impressionado com os belíssimos cenários de Assassin's Creed, Roma é simplesmente grandiosa, rica em detalhes e cheia de monumentos históricos que tornam a ambientação do game quase tão interessante quanto ao jogo em si, pois vai além de apenas retratar tais monumentos, mas insere informações históricas sobre os mesmos, como o período o qual foi construído, quem o construiu e sua finalidade, uma verdadeira aula de história interativa.

A jogabilidade continua bem fluida, alguns novos movimentos e armas foram adicionados deixando os combates ainda mais dinâmicos e fáceis, sim fáceis, pois Ezio já era um exímio assassino e com as novas possibilidades de combates se tornou quase invencível, um bom exemplo dessa facilidade do jogo é um movimento que permite eliminar vários inimigos em sequência, basta ter o mínimo de atenção que o jogador conseguirá eliminar a maioria dos seus inimigos em apenas alguns segundos. Além disso Ezio conta com auxílio de outros assassinos que podem ser chamados a qualquer momento para ajudar nos combates.

Apesar da jogabilidade não ter mudado muito, Brotherhood compensa com a quantidade de conteúdo disponível no jogo, há muito a ser feito em Roma, desde pequenas missões para as guildas aliadas dos assassinos, a missões secundarias muito bem elaboradas que não devem em nada para as missões principais, como as missões de Leonardo da Vinci, onde Ezio tem que destruir várias maquinas de guerras construídas pelo inventor, que estão nas mãos dos templários. Uma novidade nas missões que me chamou atenção, foi a possibilidade de poder enviar os aprendizes da irmandade para executarem missões em toda a Europa, a cada missão concluída os aprendizes adquirem novas habilidades até se tornarem mestres assassinos. Apesar de simples essa opção proporciona uma ótima sensação de se estar realmente no comandando da irmandade dos assassinos, deixando o jogo ainda mais envolvente. Além disso quase que todas as missões contam com objetivos secundários, que deixam as mesmas ainda mais desafiadoras e interessantes.

O game é o primeiro da série a apresentar um modo multiplayer, que permite até oito jogadores se enfrentem em diversos mapas do jogo. Nesse modo você assume um assassino e tem o objetivo de eliminar outro jogador, porém você também é um alvo, fazendo com que seja presa e predador ao mesmo tempo. Infelizmente não pude desfrutar desse modo por problemas de conexão nos servidores da Ubisoft, o qual não encontrei solução até então.

Assassin's Creed Brotherhood é um jogo fantástico, com conteúdo enorme, uma Roma rica em detalhes e com um final que proporciona um sentimento de surpresa inesquecível. A guerra entre assassinos e templários se torna cada vez melhor a cada novo capitulo do credo dos assassinos.

"Está feito. O caminho jaz perante ti. Só precisa encontra-lo." - Juno




Informações adicionais:
Tempo de jogo: 25 horas
Modo de jogo: Singleplayer.
Dificuldade: Fácil, se tornando ainda mais fácil apos a liberação de todos os equipamentos de Ezio.
Idioma: Inglês, com legendas em português de Portugal.
Custo: US$ 7,49, em promoção na Steam.

Leia análise dos jogos anteriores:
Assassin's Creed
Assassin's Creed II

Comentários

Postagens mais visitadas