Análise games - Resident Evil 6


Resident Evil 6, game de ação, em terceira pessoa, com leves elementos de survivor horror, desenvolvido e distribuído pela Capcom, lançado em novembro de 2012, para Xbox 306 e PS3, chegando aos PCs em março de 2013. No final de março de 2016 o game ganhou uma versão remasterizada para Xbox One e PS4.

Antes de qualquer coisa, gostaria de esclarecer, novamente, que apesar de já conhecer a famosa franquia de zumbis da Capcom há anos, comecei a jogar os games da série apenas em Resident Evil 4. O que me fez ter uma receptividade não tão negativa aos últimos games da franquia, como muitos fãs de longa data tiveram ao se deparar com as mudanças de direção que o game teve em relação aos primeiros jogos da série.


Resident Evil 6 foi anunciado em janeiro de 2012 e pegou todos de surpresa com uma excelente trailer, com isso a Capcom fazia uma nova promessa de resgatar o prestigio da franquia, agradando não só os fãs de ação, mas também os fãs saudosos do gênero survivor horror. Porem assim que foi lançado, o game recebeu duras críticas, ganhando a alcunha de pior game da serie.

A trama de Resident Evil 6 acontece quase que em escala global, mostrando mais uma vez os horrores que as armas biológicas da Umbrella podem causar, mesmo apos a corporação ter sido totalmente desmantelada. A trama gira em torno do novo vírus chamado de C-Virus. A narrativa é dividida em 4 campanhas, que se interligam e se complementam. As três primeiras podem ser jogadas em qualquer ordem, porem a quarta e última campanha, protagonizada pela bela Ada Wong, só é liberada apos a conclusão das três anteriores.

As quatro campanhas tem um tom distinto e funcionam de forma independentes, porem para se compreender a trama geral do game será necessário finalizar todas elas. A campanha de Leon é a mais sombria, se desenrolando quase que por inteiro em ambientes fechados e escuros, dando um ar mais assustador para a narrativa, principalmente por contar com inimigos bem horripilantes, enquanto a campanha protagonizada por Chris foca na ação, cheia de explosões e tiroteios, com inimigos mais rápidos e agressivos, já a campanha de Jake, personagem inédito na serie, foca na ação, porem com a priorização dos combates corpo a corpo, já que o protagonista é especialista em combate. Por últimos temos a campanha de Ada, que foca na narrativa e em ligar as pontas soltas das três campanhas anteriores.

A trama me pareceu um pouco dispersa em alguns momentos, principalmente pelo fato de cada campanha deixar pontas soltas, que em um primeiro momento deixam a narrativa um pouco sem sentido, ao menos isso incentiva o jogador a seguir em frente, buscando as respostas que não foram esclarecidas na campanha anterior. No final tudo faz sentido e vemos que as quatro campanhas formam uma grande trama envolvendo terrorismo, armas biológicas e o C-Vírus. Apesar disso o que me motivou a seguir em frente foi o alto carisma dos protagonistas, ao invés da trama em si. Foi muito interessante ver o desenvolvimento do relacionamento de Leon com Helena e mais interessante ainda de ver todo o trauma sofrido por Chris Redfield e sua busca por redenção, já o novo protagonista, Jake Muller, filho do icônico Wesker, simplesmente não convence, o personagem me pareceu genérico de mais e facilmente esquecível.

Em termos de ambientação o game me agradou bastante, mostrando uma boa variedade de cenários, passando por vilas, cidades, montanhas, ruínas e ambientes fechados que contribuem com a sensação de novidade a cada fase. Quanto aos inimigos, o jogo segue a cartilha dos games anteriores, os zumbis tradicionais retornam, dando um ar nostálgico em alguns momentos, porem o que predomina são os zumbis infectados em suas mais variadas e bizarras formas, o destaque fica para os monstros colossais encarados nos finais das campanhas de Chris e Leon, assim como para Ustanak, que persegue incansavelmente Jack e Sherry, fazendo uma nítida referencia ao icônico Nemesis de RE3.

A jogabilidade de RE6 pra mim foi seu maior acerto do game, pois deixou de lado aquela jogabilidade truncada e pouco dinâmica dos games anteriores e finalmente permitiu que o jogador conseguisse se movimentar e atirar ao mesmo tempo, essa novidade aliada aos inúmeros movimentos de combate, tornou o gameplay bem mais dinâmico e divertido, favorecendo em muito nos momentos de ação. Os menus também sofreram alterações que colaboraram com o dinamismo da jogatina, se em RE4 e RE5 era extremamente burocrático acessar o seus respectivos inventários, em RE6 basta o aperto de um botão para poder selecionar de forma rápida os itens necessários.

Outro ponto positivo de RE6 é a possibilidade de se jogar cooperativamente, assim como em RE5, a grande novidade é que em determinados momentos, onde as campanhas se encontram, você pode se juntar com outra dupla de jogadores, jogando assim partidas cooperativas com até quatro jogadores. Alem disso temos uma variedade de modos multiplayer, que colocam o jogador na pele de diversos personagens da serie e até mesmo dos próprios zumbis, alem do excelente modo “mercenários” que já se tornou tradicional na serie, garantindo assim um aumento da vida útil do game.

Resident Evil é um ótimo game de ação, com uma boa história que ganha força ao desenvolver os dramas pessoais de personagens consagrados da serie. Com uma jogabilidade repaginada que dá um excelente dinamismo a jogatina e modos extras que garantes boas horas de diversão. Porem apesar de suas qualidades, o game decepciona os fãs mais saudosistas por não cumprir com a promessa de resgatar o tom de horror que consagrou a serie no passado.

Informações adicionais:
Nota geral: 08.
Tempo dedicado ao game: 51 horas.
Conquistas desbloqueadas: 36 de 70.
Dificuldade: Jogo tranquilo de se jogar, os golpes corpo a corpo facilitam bastante nos momentos que o jogador está rodeado de inimigos.
Fica a dica: Tente fazer as campanhas na sequencia, isso auxiliara a compreender a trama geral do game e se possível jogue em coop com um amigo, é diversão garantida.
Gameplay: Clique aqui.
Imagens durante a jogatina: Clique aqui .
Vale o preço? Atualmente o game custa R$ 89,99 na Steam, pelo conteúdo eu diria que vale o preço, porem como se trata de um game de 2012, o aconselhável é aguardar uma promoção de no mínimo 50% de desconto.
Modo de jogo: Tanto singleplayer, quanto multiplayer, com partidas cooperativas para até quatro jogadores.
Idioma: Inglês, com legendas em PT-BR.

Comentários

Postagens mais visitadas