Análise cinema - Capitão América Guerra Civil


Capitão América Guerra Civil décimo terceiro filme da Marvel Studius e terceiro filme "solo" do super soldado da Marvel, que adapta uma das maiores sagas de super-heróis dos últimos anos, estrelado por Chris Evans, Robert Downey Jr., Scarlett Johansson, Sebastian Stan e Chadwick Boseman, com direção dos irmãos Anthony e Joe Russo, o longa estreou aqui no Brasil em 28 de abril de 2016.

A trama do filme foca no conflito ideológico entre os heróis Capitão América e Homem de Ferro, após os inúmeros desastres mostrados nos filmes anteriores, como o conflito de Nova York e a destruição de Sokovia, as Nações Unidas propõem uma lei, onde todo o superser deve se submeter a ONU e agindo apenas quando a organização permitir. Tony Stark, levado pelo sentimento de culpa, acaba apoiando o assim chamado "Tratado de Sokovia", enquanto Steve Rogers se recusa a assinar. A trama se desenvolve sobre essa premissa, porem acaba levando a uma perseguição ao personagem Soldado Invernal, o que deixa a questão um pouco mais pessoal, não só para Rogers como também para Stark.

Apesar de ser um filme do Capitão América, os argumentos de ambos os lados é muito bem desenvolvido. É interessante ver que a mesma situação mostrada nos quadrinhos é utilizada no filme para fazer Tony Stark apoiar a iniciativa das Nações Unidas, ao ser confrontado por uma mãe que perdeu seu filho na tragédia de Sokovia, Tony se sente responsável e vê no tratado uma forma de se redimir. Enquanto Steve Rogers vê a iniciativa como perigosa, pois cerceia a liberdade dos heróis de agirem onde são realmente necessários e não onde uma única organização, que pode muito bem ser corrompida, ordena.

Apesar de conter inúmeros personagens, todos acabam ganhando um certo espaço e contribuem com desenvolvimento da trama, não focando-se apenas no Capitão e no Homem de Ferro, é muito interessante ver a personagem Feiticeira Escarlate ganhando destaque, principalmente ao lado do androide Visão, o Pantera Negra entra na ação sem muitas cerimônias e quase rouba a cena e até mesmo o Homem-Formiga se demonstra um GRANDE personagem no conflito final entre os heróis. Mas sem sombra de duvidas o maior destaque fica com o Homem-Aranha de Tom Holland, confesso que o Peter Parker do ator não me convenceu muito, mas já o seu Homem-Aranha é simplesmente espetacular, extremamente engraçado o personagem dá um tom divertidíssimo ao confronto, deixando qualquer um empolgado com seu vindouro filme solo.

Em termos de ação o filme entrega excelentes sequencias, os irmãos Russo já provaram em O Soldado Invernal que sabem dirigir cenas de ação e é o que vemos em Guerra Civil, cheio de lutas extremamente coreografadas, tensas e empolgantes. O confronto dos heróis no aeroporto na Alemanha é de tirar o fôlego e empolga do inicio ao fim, com momentos que dão destaque para quase todos os personagem e o confronto final entre o Capitão America, Homem de Ferro e o Soldado Invernal é tenso e impactante até o ultimo segundo.

Apesar de a trama ser muito bem conduzida, crescendo ao longo do filme, confesso que em certo momento a achei apresada de mais, em um intervalo de poucos minutos as equipes se formam e já se enfrentam e apesar de ser um confronto empolgante termina quase que de forma irresoluta, sem vencedor algum. Outro detalhe na trama que me incomodou bastante, foi a revelação do vilão por traz dos eventos que cominam no confronto entre os heróis, por mais que o plano tenha sido muito bem construído, fica difícil de aceitar que um único homem com poucos recursos tenha colocado tal plano em curso, fora que o personagem em si foi diminuído se comparado com sua versão original dos quadrinhos.

Mas o que mais me incomodou em todo o filme foi o seu final, assim como no filme A Era de Ultron, tudo parece acabar bem, mesmo com o grupo dividido, após todo o conflito no final do filme, fica claro que tudo voltará ao normal e que Steve e Tony voltaram a atuar juntos em um futuro próximo, isso acabe tirando um pouco o peso da revelação feita no confronto final entre os dois heróis. Mais uma vez a Marvel se manteve na sua zona de conforto, não arriscando e entregando um filme denso, dramático, mas não tão drástico quanto poderia ser.

Capitão America Guerra Civil é um excelente filme, com uma trama muito bem conduzida, que não se limita apenas a questão do registro dos super-heróis, mas também consegue desenvolver diversos dos seus personagens secundários, ao mesmo tempo em que insere de forma competente os novos heróis ao cada vez maior Universo Cinematográfico Marvel. Um filme com ótimas cenas de ação e um humor divertidíssimo, seu único defeito é não apresentar um desfecho realmente dramático ao qual merecia. Mas sem duvidas é um dos melhores filmes da Marvel e do "gênero" de Super-Heróis.

"Posso fazer isso o dia todo." - Capitão América.


Informações adicionais:
Nota geral: 9,0.
Duração: 2h28min.
Cena favorita: Difícil escolher apenas uma, mas a cena com o Homem-Formiga mostrando o quão grande pode ser o seu poder me deixou extremamente satisfeito e logicamente a batalha final entre os protagonista foi incrível.

Comentários

Postagens mais visitadas